fbpx

Situações difíceis e desenvolvimento pessoal

Como sobreviver e obter lições a partir das dificuldades pt.2

Como sobreviver e obter lições a partir das dificuldades pt.2

Conforme havia falado no texto anterior gerir bem as nossas emoções é um recurso que nos faz atingir muitas coisas, tais como: um bom relacionamento com os demais, crescimento pessoal, aumento da qualidade de saúde mental, engajamento profissional, metas entre outras coisas, contudo, outros pontos que vos trago nesse texto parte 2 precisam também ser considerados.

“As emoções são uma fonte crítica de informação para aprender” (Joseph Ledoux).

“Cuide de suas próprias emoções e nunca as subestime” (Robert Henri).

Percepção alternativa e ressignificação. Voltando à fala de Albert Einstein que afirma que existe uma oportunidade em meio a todas dificuldades. Uma outra grande figura de prestígio, filósofo e militar, Sun Tzu, endossa o pensamento do Físico trazendo a seguinte afirmação: “A vitória se conquista sendo capaz de encontrar oportunidades em meio ao problema”.,

Posto isto, talvez, aí esteja o grande desafio na fala de tais autores, encontrar a oportunidade entre as adversidades, considerando que por vezes estamos cansados e com a visão embaçada devido ao problema que estamos enfrentando.

Tal atitude requer grande esforço e exige de nós um passo de coragem, de modo que possamos erguer os nossos rostos para ver além do sofrimento e encontrar a bendita da oportunidade, no entanto, que oportunidade seria essa? O que seria capaz de me fazer superar as minhas dificuldades e problemas?

Bem, se olharmos para dentro de nós e assumirmos as épocas difíceis como tempos de cura e como momentos valiosos com os quais adquirimos novas forças, novos modos de perceber, de pensar e novas atitudes. Tomaremos as rédeas da vida mais uma vez e o tempo e as circunstâncias estarão novamente ao nosso favor. Pois como disse William Shakespeare em sua obra “ a Tempestade”: “que aconteça o que acontecer, mesmo no dia mais tempestuoso, as horas e o tempo passam e a maneira e a atitude com as quais enfrentamos esse dia tempestuoso vai determinar o modo como o tempo vai nos tratar posteriormente”.

Se nos apegarmos obsessivamente a uma situação amarga, traumática e decepcionante os nossos dias vão passar um após o outro como se estivesse em um filme em câmera lenta e nos tornaremos como um sopro de tristeza, desespero e vazio. Contudo, se assumirmos tais épocas difíceis como tempos de reflexão, cura interior e crescimento pessoal seremos capazes de dar novos rumos a nossa história, a partir desse capítulo intermediário de contato consigo mesmo, e assim um novo capítulo gratificante, verdadeiro e pleno surgirá.
Apenas tenha paciência, ainda que o gosto seja amargo, pois os frutos vindouros serão doces e deleitosos. Tire o dia de hoje para pensar na história que quer viver amanhã e não carregue nas costas as esperanças que tens, faça-as caminhar ao seu lado colecionando, portanto, motivos pelos quais vale a pena continuar prosseguindo.

Fonte: elpais.com

Protagonismo, confiança e tempo. Tempos difíceis nos oferecem a oportunidade de nos tornarmos protagonistas das nossas próprias histórias. São capítulos propícios a nos transformar em autores e heróis que assumem o controle, perseveram nos desafios e enxergam além da tempestade e dos momentos turbulentos de sofrimento, não obstante, são momentos bastantes negativos e pesados, porém tem guardado um rico aprendizado que ao descobrirmos ajudará a nos reencontrarmos, a conhecer mais de nós mesmos e a restabelecer a nossa confiança no tempo novamente.

Autocompreensão. Compreender a si mesmo requer paciência e tolerância [principalmente nos momentos difíceis]; o Eu é um livro de muitos capítulos que não pode ser lido em apenas um dia. Ao começar a lê-lo, deverá ler cada palavra, cada frase e cada parágrafo, porque neles há indícios do todo. O princípio é, em si mesmo, o fim. Se você souber ler, poderá encontrar a suprema sabedoria (JIDDU, KRISHNAMURTI).

Apenas tenha fé, resista a frustração, cultive a esperança, compreenda seus limites momentâneos, persevere em conhecer mais de si e aprenda a descobrir ou redescobrir seus talentos natos e a saber usá-los ao máximo, assim como, reconhecer os pontos que tens a melhorar. É uma jornada que falando parece fácil, porém vários entraves terás que enfrentar. Como disse o escritor francês Alfred A. Montapert: “A maioria vê os obstáculos; poucos veem os objetivos; a história registra o êxito destes últimos, enquanto que o esquecimento é a recompensa dos primeiros.
Que nas situações difíceis da vida você seja um dos poucos perseverantes a enxergar os propósitos que se revelarão no decorrer do tempo. Que você seja conhecido como aquele que perseverou e transcendeu a si mesmo deixando o seu marco na história.

Andson Nunes
Psicólogo Clínico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *